O jogo do copo

O Jogo do Copo, poderia ser chamado por jogo de outra coisa qualquer, pois tanto dá ser um copo, como um pires, ou outro material, está de tal forma aceite como algo inofensivo que até existem uns tabuleiros próprios (certa vez vi à venda num hipermercado) a que dão o nome de ouija.

Existem muitos jovens que acham piada fazer o jogo do copo, aquilo é engraçado, o copo mexe sem deixar duvidas que nenhum dos intervenientes o está a empurrar e vai apontando letras, que por sua vez formam palavras e frases… a malta pergunta e o copo responde, às vezes até responde a questões que são formuladas mentalmente, fixe não é?

O pior é quando corre mal!

Mas se por vezes até se conhece alguém que já fez o jogo do copo e diz que é giro, sendo que algumas até têm o estatuto de veteranos daquela coisa e estão perfeitamente bem, o que pode correr mal afinal?

Boa pergunta, vamos tentar perceber isso:

Se o copo está a mover-se sem ninguém fazer batota, dá respostas que requerem o mínimo de inteligência (e como todos sabem os copos não tem cérebro), isso talvez queira dizer que está ali outro princípio inteligente, e para além de estar presente consegue mexer o copo de alguma forma, certo?

Isso é possível através da mediunidade, característica comum ao ser humano (embora na maioria de nós num estado latente).

Assim, existe uma forte probabilidade de um ou vários dos intervenientes estarem a participar activamente para que o copo se mova, mesmo não se apercebendo que isso está a ocorrer (nem mesmo como).

Ora o uso e/ou o desenvolvimento da mediunidade, para além de ser algo que requer muita responsabilidade, necessita também de estudo sério.

Sem uma base teórica sólida e a mediunidade devidamente educada, essas brincadeiras podem transformar-se num sério problema, até porque a mediunidade não é para brincar!

Mas mesmo pondo isso de parte, se o principio inteligente que está a dar respostas através do copo, diz ser a pessoa X e fornece a informação Y, que métodos, mecanismos, ou conhecimentos são aplicados para validar essa informação?

Esse é outro ponto interessante (e preocupante), quem faz o jogo do copo, normalmente acredita que quem ali está, é quem diz ser, e são facilmente fascináveis.

Como viram, embora de forma simples, já se abordou neste artigo algumas dúvidas que gostaríamos chamar a atenção:

  • Quem está a contribuir para que o copo se mexa e como?
  • Como validar a informação dada?
  • Como se pode contactar o mundo espiritual em segurança?

Assim, se chegou a este texto em busca de informação para saber o que é, e como fazer o jogo do copo, siga o nosso conselho simples:

  • Não o faça;
  • Leia a obra básica de espiritismo (poderá encontrar informação sobre o tema noutros artigos desta página);
  • Procure uma associação espírita idónea, onde por certo, terá oportunidade de dissipar as suas dúvidas.

Irá perceber que a mediunidade e o contacto com o mundo espiritual é algo natural e normal, mas não é para ser feito de qualquer maneira, nem de ânimo leve.

Este texto não foi escrito segundo o novo acordo ortográfico.