Espiritismo e Espírita

Nos dias de hoje, umas vezes por falta de informação, outras por má fé, é habitual ver-se as palavras espiritismo e espírita empregues em contextos de bruxaria, adivinhação, leitura de búzios, etc…

Curiosamente essa realidade está de tal forma enraizada na linguagem do dia a dia, que quando se tenta fornecer o correcto significado destas palavras as pessoas ficam desconfiadas e dizem que estamos enganados, para elas, espiritismo e espírita é mesmo aquilo!

Na realidade as palavras espiritismo e espírita surgiram em 18 de Abril de 1857 publicadas n’O Livro dos Espíritos, onde Allan Kardec, para além de as utilizar pela primeira vez, também fornece o seu significado.

Surgiram pela necessidade de designar algo novo por palavras novas, que ainda não existiam na época. Demarcou-se assim esta nova realidade das palavras espiritualismo e espiritualista, que em si já contêm a ideia da existência de algo mais para além da matéria, o que não quer dizer que acreditem na existência de espíritos e da possibilidade de comunicação com esse plano espiritual.

Mas para dissipar todas as dúvidas, aqui transcrevemos o início d’O Livro dos Espíritos onde está tudo explicado:

I – ESPIRITISMO E ESPIRITUALISMO

Para as coisas novas necessitamos de palavras novas, pois assim o exige a clareza de linguagem, para evitarmos a confusão inerente aos múltiplos sentidos dos próprios vocábulos. As palavras espiritual, espiritualista, espiritualismo tem uma significação bem definida; dar-lhes outra, para aplicá-las à Doutrina dos Espíritos, seria multiplicar as causas já tão numerosas de anfibologia. Com efeito, o espiritualismo é o oposto do materialismo, quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; mas não se segue daí que creia na existência dos Espíritos ou nas suas comunicações com o mundo visível.

Em lugar das palavras espiritual e espiritualismo empregaremos, para designar esta ultima crença, as palavras espírita e espiritismo, nas quais a forma lembra a origem e o sentido radical e que por isso mesmo tem a vantagem de ser perfeitamente inteligíveis, deixando para o espiritualismo a sua significação própria. Diremos, portanto, que a Doutrina Espírita ou o Espiritismo tem por principio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível. Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas, ou, se quiserem, os espiritistas.

Como especialidade o Livro dos Espíritos contém a Doutrina Espírita; como generalidade liga-se ao Espiritualismo, do qual representa uma das fases. Essa a razão porque traz sobre o título as palavras: Filosofia Espiritualista.

Texto retirado d’O Livro dos Espíritos – INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA

Este texto não foi escrito segundo o novo acordo ortográfico.